Takeout bag, você vai usar!

Super alerta de tendência: vocês já ouviram falar da Takeout bag, da Pop & Suki? Se ainda não, pode esperar, que logo menos ela aparecerá no post de alguma fashionista na sua timeline do Instagram.

A bolsa, que tem o modelo inspirado nas caixinhas que restaurantes usam para de delivery (isso mesmo, você não leu errado), já tem fãs como Lena Dunham, Rosie Huntington-Whiteley, Elle Fanning, Linda Tol e Linda Sewell, vice-presidente criativa da Farfetch.

takeout-bag-1

Disponível em nove versões, jeans, xadrez, veludo e couro, tem alças de correntes vendidas separadamente e com opção de customização super personalizadas (marca registrada da label).

O acessório é o must have da temporada. Ah, e você compra e customiza, tudo no site, que entrega no Brasil!

Queremos já!

linda-tol paola-alberdi screen_shot_2018-08-14_at_11-42-45_zaamvzr

Para quem não conhece a marca, ela foi fundada pelas amigas Suki Waterhouse, modelo, e Poppy Jamie, empresária – bem conhecidas no mundinho fashion. Então, apesar de ser super recente,  seus acessórios são sucesso instantâneo a cada coleção.

Beyoncé na capa e o primeiro fotógrafo negro da Vogue

A edição de setembro da Vogue América é a mais importante e recheada do ano. A September Issue já ganhou até documentário, o The September Issue, revelando como é difícil produzi-la, (aliás se você não assistiu, assista!)

E depois de um grande mistério para revelar a capa,  ela foi anunciada e será estrelada por ninguém menos que Beyoncé. Queen B. recebeu all acess da editora chefe da revista, Anna Wintour, para comandar a produção, mas fez apenas uma exigência, o fotógrafo.

Para essa missão, Beyoncé contratou Tyler Mitchell, e com isso, conseguiu uma façanha: Tyler é o primeiro fotógrafo negro a clicar a capa da revista que comemora 126 anos em 2018.

1533570161200

A Vogue tem o costume de contratar fotógrafos de moda já consagrados e, segundo o jornal americano, a escolha de Mitchell não ocorreria se não fosse o poder da indicação de Beyoncé.

Palmas para a rainha!

tyler-mitchell

Editora Abril fecha 10 revistas, entre elas ELLE e Boa Forma

Em meio à crise do mercado editorial brasileiro, o Grupo Abril, o maior e um dos  mais tradicionais do Brasil, anunciou ontem o encerramento de dez publicações. Entre os títulos extintos: Cosmopolitan, Elle, Boa Forma, VIP, Viagem e Turismo, Mundo Estranho, Arquitetura, Casa Claudia, Minha Casa e Bebe.com. As revistas Veja, Exame e Claudia foram poupadas, pelo menos por enquanto. Além desses títulos, também a edição regional da Veja para o Rio de Janeiro, a Vejinha Rio, deixará de circular a partir desta semana após 27 anos.

capa-elle-com-logo-leve-580x764 1661349-giovanna-antonelli-posou-de-biquini-para-950x0-2

17630046_10154551755809072_2730216543666863963_n

É inegável a importância da revista ELLE no crescimento e amadurecimento da cultura fashion brasileira. Em seu Instagram, a ELLE publicou um comunicado que relembra um pouco desta linda história de amor à moda.

“Comunicamos que a Editora Abril, que detém os direitos de licenciamento da Elle no Brasil, decidiu descontinuar a publicação do título a partir deste mês, tanto no impresso quanto no online. Desde que chegou ao Brasil, em 1988, a Elle revolucionou o mercado editorial com sua linguagem inovadora, sua moda jovem e irreverente, seu lifestyle luxuoso e ao mesmo tempo, acessível. Durante esses 30 anos, formou grandes profissionais, lançou e ajudou a consolidar a carreira de inúmeros fotógrafos, modelos e estilistas.

Saiu na frente ao ser a primeira revista de seu segmento a ter um site, a ganhar uma edição digital para tablets, a produzir conteúdos em vídeo e a estar presente em todas as redes sociais. Elle também foi pioneira ao ser a primeira revista de moda brasileira a defender liberdades individuais, a falar de feminismo, a se posicionar sobre questões de gênero e a dar cada vez mais espaço para a diversidade. Cumpriu seu papel de fazer um jornalismo de moda sério, moderno e engajado, compartilhando com sua audiência valores fundamentados em respeito, empatia e humanismo. Soube capturar como nenhum outro título o espírito de seu tempo e virou referência no mercado editorial brasileiro. Publicou capas histórias que foram aclamadas por aqui e internacionalmente.

É com tristeza, mas sobretudo com muito orgulho, que a equipe se despede de seus leitores com a edição de agosto, que está nas bancas e fala de sustentabilidade na moda e nas relações, além de trazer belíssimas imagens registradas na Amazônia.

Agradecemos imensamente a todos aqueles que nos acompanharam até aqui. ”
capa-elle-cindy-crawford-marco-1993 capa-elle-marco-2000-1

Conexão Mykonos: onde comer

Ah, a Grécia… destino certo entre a turma mais descolada ao redor do mundo, o país desperta paixões. Não só pela beleza, inegável e indiscutível, mas também pela culinária, saborosa, requintada e o melhor de tudo, saudável!

Então, se você está de viagem marcada para Mykonos, pega o caderno e anota esses dois lugares incríveis e um pouquinho fora do circuito óbvio da ilha:

mykonos5

Lotus: “Um dos meus preferidos”, confessa a chef Mariana Fonseca, nome por trás dos concorridos Myk e Kouzina, sobre o restaurante em Matoyianni Street. O endereço é a pedida para você que quer provar o melhor da comida mediterrânea, como o clássico atum selado na crosta de gergelim, em um ambiente mega badalado.

139485705_1497523376-1

Kounelas Fish Taverna: Em um ambiente mais descontraído, o resto fica na cidade próximo do porto e é o lugar certo para provar frutos do mar. Não deixe de experimentar a incrível sopa de peixe. É de deixar saudade!

mykonos-cruise-port-restaurant-fish-tavern-koumelas-chora-old-town-photo-copyright-iqcruising